Connect with us

Politize-se

Cordélia denuncia dívidas do ex-gestor e anuncia auditoria “Nós vamos ter a nossa auditoria, doa a quem doer”

Publicado em

A prefeita de Eunápolis, Cordélia Torres (DEM), realizou na noite da última segunda-feira (11), uma live em suas redes sociais para falar em qual situação encontrou a prefeitura.

A live que teve aproximadamente 1 hora de duração, teve dentre os assuntos abordados, alguns destaques como: uma dívida de mais de R$ 5 milhões, que segundo Cordélia foi deixada pelo ex-gestor, Robério Oliveira (PSD), o esclarecimento sobre os pagamentos em atraso dos servidores públicos, o valor em caixa de combate à Covid-19 e sobre um suposto pedido de adiantamento de ISS da Vereacel Celulose, solicitado por Robério.

Cordélia iniciou a live falando sobre o restabelecimento da saúde do seu esposo, Paulo Dapé, a prefeita pediu que neste momento, populares não façam visita ao líder político, o qual por recomendações médicas está proibido de receber visitações, “Paulo está em um processo de reabilitação, quero até aproveitar o momento para pedir a vocês a compreensão, de não poder está recebendo ninguém em casa por recomendações médicas. Ele está em uma fase que tem que evitar contato com outras pessoas por conta de uma reinfecção e também por outras infecções, ele ainda está com alguns curativos, a reabilitação dele de algumas atividades e alguns exercícios em casa de fisioterapia”, alertou Cordélia sobre o momento de reabilitação de Dapé. A prefeita ainda agradeceu a todos que ajudaram na transferência de Paulo e as orações recebidas.

Sobre a chegada na prefeitura, a democrata relatou que se deparou com muitas demandas, segundo Cordélia, foi encontrada uma dívida de R$ 5.519.640,11, deixada pelo ex-prefeito Robério, o valor se refere ao pagamento de parte dos funcionários públicos como: os vigilantes, garis e agentes de saúde e endemias. Detalhando o valor em caixa, a prefeita disse “Ele (Robério) disse que tinha na conta R$ 22.438,197,22, desse valor citado, R$ 21.136.373,41 é referente a verba carimbada, ou seja, que só pode ser utilizado para aquela demanda, não pode ser destinado a outro pagamento. Quando eu recebi, desse valor recebido que a prefeitura tinha R$ 1.301.823,81, foi para o pagamento dos servidores que ficarão sem receber o mês de dezembro (2020), que foi da antiga gestão, que ele (Robério) não pagou, ele tinha até o dia 31 (dezembro de 2020) para pagar, não sei porque não pagou”.

A DÍVIDA

Segundo a prefeita o valor total a ser pago aos servidores referente ao mês de dezembro de 2020 é de R$ 5.519.640,11, e foi deixado em caixa apenas R$ 1.301.823,81, ficando uma dívida em sua gestão de R$ 4.217.816,30. A prefeitura comunicou na sexta-feira (8) o pagamento dos servidores da saúde e anunciou que na segunda-feira (11) seria realizado os pagamentos dos servidores da limpeza pública e que ontem (12), seria pago os demais servidores.

“O tempo de mentira acabou! Repetindo o tempo de mentira acabou, o que eu quero dizer com isso? Nós precisamos ter ciência do que é responsabilidade com erário público, eu me comprometi que na minha gestão, a nossa gestão, vai ser uma gestão de transparência”, enfatizou Cordélia sobre o perfil da sua administração. Ainda sobre a dívida, a prefeita em um tom firme demandou ao ex-gestor “Dívida é dívida, quem deve paga! E eu não entendo porque que não pagou, a gestão passada, porque que não pagou se tinha até o dia 31, já que o dinheiro estava na conta!

COVID-19

Cordélia abordou sobre o recurso do governo federal de aproximadamente R$ 12 milhões, enviados para o enfrentamento da Covid-19 em Eunápolis, “Agora eu vou falar para o senhor ex-prefeito, o dinheiro que o senhor falou que estava na conta para pagar é mentira. Agora eu vou dizer, e o dinheiro que está na conta de 12 milhões, porque que o senhor não providenciou dá todo o suporte na saúde, no hospital de campanha? Porque o senhor não se explica agora para o Ministério Público Federal?

S.O.S Vida

Ainda segundo a prefeita, Robério deixou um débito de mais de R$ 100 mil a casa de recuperação S.O.S Vida, localizada no bairro Juca Rosa, em Eunápolis, “Porque que não pagou? Está lá cinco meses atrasados, mais os que estão a vencer agora, cinco meses atrasados, porque que o senhor não pagou!? Se justifique também ex-prefeito…vai dizer que é mentira? ”, disse Cordélia.

ISS Veracel

Segundo Cordélia, o ex-prefeito teria solicitado a Veracel Celulose o adiantamento do valor do ISS pago pela instituição ao município, “O ex-prefeito queria o adiantamento do ISS da Veracel de janeiro (de 2021), para receber uma saída em dezembro (de 2020), porque? Porque será? Vocês estão entendendo, estão entendendo o que ele queria usar? Aquele aplicativo novo, o PIX, para poder adiantar para fazer o que ninguém sabe…”, disse Cordélia, ao relatar o suposto pedido de adiantamento do ISS da Veracel por Robério. Eunápolis recebe mais de 1 milhão de reais de ISS por mês da empresa.

Óbito bebê

“Veio a óbito um bebê, um bebê que estava aguardando o estado em uma transferência, já estava na fila da espera do TFD (Tratamento Fora do Domicílio) que é o SUREM (Sistema de Regulação e Urgência). Mas olha só gente, é o cumulo do absurdo, o que aconteceu com esse bebê, essa espera…”, relatou Cordélia, que logo em seguida convidou para falar sobre o assunto o fisioterapeuta, Heitor, que está em Eunápolis para acompanhar o processo de reabilitação de Paulo Dapé, o médico faz parte da equipe do Hospital Vila Nova Star, de São Paulo. Em sua participação na live, Heitor abordou o problema que levou o bebê a óbito, segundo o médico, o falecimento foi decorrente de uma icterícia neonatal, que é o aumento da bilirrubina no sangue, ainda segundo Heitor, se trata de uma situação muito simples de ser resolvida, onde bastava submeter o bebê a uma fototerapia, onde expõe o recém-nascido a uma luz ultravioleta, que em contato com a pele inibe a bilirrubina.

O equipamento que realiza a fototerapia faz parte dos instrumentos usados em uma UTI Neonatal. Em Eunápolis, o governo do estado inaugurou em 12 de maio de 2016 a UTI adulto do HRE, com dez leitos, onde foram investidos ao total R$ 3,8 milhões, valor incluía toda a reforma do hospital, além da construção de uma ala pediátrica e de uma UTI neonatal, também com dez leitos, ambas com obas físicas já concluídas, faltando apenas serem equipadas.

“Se essa UTI Neonatal tivesse funcionando esse bebê não teria ido a óbito”, enfatizou Cordélia, que em seguida divulgou na live parte do vídeo da visita que fez no HRE, no dia 01 de janeiro, onde mostrou como se encontrava os berçários do hospital regional.